The Sekhmet.

17. Ufologia.

Posted in Sekhmet by Nathalia on 04/09/2009

Sim, esse é um assunto pelo qual sou apaixonada: Ufologia. Sempre gostei muito de astrônomia, mas o que realmente enche meus olhos é ufologia, fico horas e horas no computador visitando sites a respeito, e não consigo enjoar. Claro que não dá pra acreditar em muita coisas de que lemos, mas sinceramente não sei como existem pessoas que não acreditam em vida inteligente fora da terra. O universo é infinito, só o nosso planeta teria vida “inteligente”, comassim?
*Inteligente entre aspas, devido a atitude de muitas pessoas não é correto dizer que todas as vidas nesse mundo são inteligentes.

Enfim, o que mais gosto em ufologia, são os casos de pessoas supostamente abduzidas. Existem inúmeros casos, sendo boa parte uma fraude, mas também existem os que podem ser verdadeiros, por isso escolhi um relato com indícios de que as pessoas envolvidas não estariam mentido.

Caso Barney e Betty Hill.

Este caso ocorreu nos Estados Unidos, com o casal Barney e Betty Hill, o qual seguia de carro, a passeio, para Portsmouth, no dia 19 de setembro de 1961.
Pretendiam continuar viajando durante a noite, devido a um alerta do serviço meteorológico relativo à possibilidade de um furacão, pois desejavam estar em casa antes que este chegasse. Pararam em um pequeno restaurante em Colebrook, situado na região norte de New Hampshire, para fazer uma refeição rápida. Depois seguiram viagem, pois pretendiam estar em casa por volta de 02h30.
Já ao sul de Lancaster, os dois começaram a observar um objeto que brilhava muito no céu. O aparelho parecia acompanhar o trajeto do carro. Os Hill pararam o automóvel e observaram o UFO através de um binóculo.

Tratava-se de uma nave enorme, de forma discóide, a poucas centenas de metros do solo, apresentando uma cúpula giratória. Betty pôde notar claramente uma fileira dupla do que pareciam ser janelas. Tanto ela como seu marido tiveram a chance de observar através das janelas vários ocupantes do aparelho. Através do binóculo, Barney conseguia ver que alguns dos tripulantes da nave pareciam manejar uma espécie de painel de controle, enquanto o objeto descia lentamente.

Quando a nave pousou, Barney estava fora do carro, enquanto Betty, gritando, insistia para que ele retomasse ao carro. Porém seu marido parecia estar hipnotizado pelos olhos de um dos tripulantes do objeto. Sentiu que estava prestes a ser capturado, correu para o carro, Betty deu partida, mas logo em seguida o casal ouviu um estranho som eletrônico, e os dois foram prontamente envolvidos por um estado de sonolência repentina.

Tudo que aconteceu em seguida ficou bloqueado em suas mentes. Apenas se recordavam de que ouviram um outro som estranho e estavam viajando novamente pela estrada. Só tempos depois é que a amnésia começou a incomodá-los, e procuraram ajuda médica. Haviam perdido aproximadamente duas horas transcorridas naquela noite, das quais nada conseguiam se lembrar.

Após sucessivas hipnoses regressivas, realizadas separadamente com Betty e Barney Hill, o doutor Benjamim Simon, um psiquiatra de renome, pôde reconstituir passo a passo os acontecimentos vividos pelo casal. Ambos tinham sido levados para dentro da nave pelos seres, que pareciam usar uniformes.

Barney notou que a criatura que parecia comandar a nave, o único que aparentemente sabia falar inglês, usava um cachecol preto no pescoço, que caía sobre o ombro esquerdo. Segundo o casal, o traço que mais os diferenciava dos humanos da Terra eram os olhos.

Introduziram uma agulha no umbigo de Betty, sendo explicado para ela que se tratava de um teste de gravidez, com uma técnica semelhante que seria utilizada na Terra anos mais tarde, na década de 70. Quando a agulha foi introduzida, a contatada sentiu dor, que foi remediada imediatamente com o toque de uma das mãos do líder na cabeça de Betty.

Além do comandante (líder) e do “médico”, existiam aparentemente dentro da nave mais nove seres. Todos de baixa estatura. Seus corpos pareciam desproporcionais, apresentando um tórax grande, com braços mais compridos. Seus rostos eram planos, apresentando olhos muito grandes. Seu nariz era muito pequeno e a boca não passava de uma fenda. Segundo Betty, o líder e o “examinador” eram diferentes: mais altos, apresentando ainda uma cor de pele diferente. O que mais chamava atenção na tripulação da nave, entretanto, eram os olhos, diferentes de tudo que os Hill tinham visto até aquele momento.

Muito interessante é também a história do mapa estelar observado por Betty Hill dentro da nave. A contatada perguntou ao líder de onde eles eram, afirmando que já sabia que não eram da Terra. Nesse estágio da experiência. Betty observa um mapa retangular, que media em seu eixo maior cerca de 120cm.

Existiam várias linhas ligando as estrelas. Segundo foi explicado para Betty as linhas duplas significavam rotas comerciais, as linhas individuais correlacionavam estrelas que eram visitadas ocasionalmente, e as pontilhadas eram expedições. O líder perguntou se Betty sabia onde estava o nosso sistema no mapa. A contatada respondeu que não. Pouco tempo depois o casal era levado para fora da nave, de onde puderam observar a partida do UFO.

Durante as sessões de hipnose a senhora Hill conseguiu desenhar o referido mapa. De início não foi encontrado qualquer padrão comum entre o mesmo e nossas cartas celestes. Coube a uma astrônoma amadora, a professora Majorie Fish, a identificação das estrelas que apareciam no mapa. Inicialmente, apesar de muitas tentativas, a astrônoma não conseguiu também resultados positivos, mas com o passar dos anos, e a divulgação de novas cartas celestes, que traziam dados mais precisos, relativos às distâncias entre algumas estrelas das nossas vizinhanças cósmicas, foi finalmente encontrado um padrão exatamente igual.

Quando Fish tomou apenas as estrelas próximas de nosso Sistema Solar, que segundo astronomia terrestre teriam condições de possuir planetas adequados à vida, surgiu uma carta igual à desenhada por Betty Hill. Com base nesses estudos foi possível identificar o ponto de origem dos extraterrestres. Tudo parece indicar que seriam provenientes da estrela Zeta da constelação do Retículo, a cerca de 36 anos-luz do nosso sistema solar. A validade da interpretação de Fish foi posteriormente confirmada também por astrônomos profissionais. Estava descoberto um dos locais dos discos voadores.”

Espero que tenham gostado galëre, MUITO obrigada pelas visitas!
Ontem o blog bateu o recorde de visitas por dia, 114 (;
Espero que continue assim, afinal, nada me deixa mais empolgada pra continuar escrevendo do que as visitas que recebo.

Ah, quem puder, dá uma força no blog do meu amigo aqui: Clicaqui \o/

Beijosnãomeliga, boa noite, e cuidado com os ovni’s. (;

6 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Adriana said, on 04/09/2009 at 5:32 pm

    ah sei lá…acho que só acredito vendo, entãããoo prefiro continuar sem acreditar ;p hehe

  2. Fernanda said, on 04/09/2009 at 5:39 pm

    eu concordo totalmente com vc!!! Não sei como pode ter gente que não acredita em extraterrestre. O universo é tão grande, pode ter qualquer coisa lá fora!! Já vi um documentário na discovery que eles não chegaram a comprovar se a história do cara era verdadeira mas pelas sessões de hipnose, vc tirava as próprias conclusões pq o cara parecia mto traumatizado… Tenho mto interesse nesses assuntos mas não chego a pesquisar pq de noite antes de dormir lembro de tudo^^’ e começo a me preocupar e não durmo xD
    Bjss nathi e sucesso ao seu blog o/

  3. João Filipe said, on 04/09/2009 at 7:17 pm

    idiotice pensar que em 12893012983 de galáxias, só a nossa possui vida inteligente. E digo mais… o ser humano é muito prepotente ao se auto-denominar “inteligente”, visto que pelo que ja se arquivou, não passamos de lesmas super desenvolvidas que pensam que sabem de alguma coisa

  4. Paulo Américo said, on 05/09/2009 at 4:05 am

    Muito bom o seu texto e os seus argumentos, gostei do jeito que escreve.

    Parabéns pelo blog.

  5. Júnior said, on 05/09/2009 at 8:54 am

    Apoiado! Nós ainda nem conseguimos viajar além do único satélite natural do nosso próprio planeta e nenhuma sonda enviada por nós ainda foi além do nosso próprio sistema solar…Mesmo que, para muitas pessoas, a idéia de que os ovnis sejam visitantes extraterrestres pareça improvável, a raça humana é muito limitada tecnologicamente para dizer que conhece de fato o universo e afirmar que somos os únicos seres vivos “inteligentes” que vivem nele.

  6. wvital said, on 06/09/2009 at 4:59 pm

    Ola nathalia quero te convidar a fazer uma visita em nosso site de ufologia o GUBF , http://www.gubf.paineldohardware.com.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: